Quem somos    |    Nossa solução    |    Blog

Oito alunas conversando de pé em uma escada, para representar alunos bilíngues

Conheça a diferença entre instituições que formam alunos bilíngues e as que têm programa de ensino bilíngue

No processo de escolha, o gestor pode ficar com dúvidas sobre o ensino de inglês. Com tantas opções no mercado, há o questionamento da efetividade dessa aprendizagem em relação às escolas que oferecem aulas do idioma e as que têm programas bilíngues. A questão do preço é outro fator que pesa nessa decisão. Afinal, as escolas precisam investir em programas bilíngues para formar estudantes fluentes na língua adicional?

Neste texto, você vai entender a diferença entre uma escola bilíngue e uma escola que forma alunos bilíngues. Na segunda situação, é possível atingir o mesmo resultado, sem precisar mudar a essência da sua escola.

Escolas bilíngues

Mesmo sem uma regulamentação, em âmbito nacional, uma escola só deve se intitular bilingue se, pelo menos, 30% das atividades e jornadas de aprendizagem sejam mediadas na língua adicional. Os componentes curriculares, como matemática, história ou ciências, serão ministrados em inglês. Para que isso ocorra, é necessário que boa parte do corpo docente seja bilíngue, algo que, para as instituições que estão fazendo virada de abordagem, pode significar uma mudança profunda na composição dos profissionais da escola.

Escola que forma alunos bilíngues

Para formar crianças e adolescentes bilíngues, é preciso oferecer um espaço favorável e seguro para a prática do idioma, professores atentos à evolução dos alunos e ferramentas adequadas para estudo.

É isso que acontece na Skies Learning, em que a quantidade de horas de ensino é adaptável de acordo com as necessidades de cada escola. Essa possibilidade visa atender às múltiplas realidades educacionais brasileiras e tornar o segundo idioma acessível ao máximo de estudantes, considerando que esse saber abre portas e expande horizontes no ambiente globalizado do século XXI.

O material didático da Skies Learning está alinhado tanto à Base Nacional Comum Curricular (BNCC), quanto ao Common European Framework of Reference for Languages (ou Quadro Europeu Comum de Referência para Línguas), bem como às diretrizes pedagógicas da Red Balloon, instituição de referência no ensino de inglês. Ele possui uma metodologia própria, lúdica e flexível de acordo com a carga horária escolhida, além de resultados comprovados das escolas parceiras com mais de 90% de aprovação em exames de Cambridge.

Já o programa de gestão Skies Learning, é alicerçado na metodologia PDCA (Plan-Do-Check-Act ou planejar-fazer-avaliar-agir), que oferece assistência e apoio contínuo às gestões escolares. São fornecidas todas as ferramentas necessárias para acompanhamento e eventuais ajustes de rota durante o processo.

Por fim, a formação docente visa qualificar os educadores para que possam preparar e conduzir as aulas, acompanhar e alavancar a performance dos estudantes e adaptar os conteúdos de forma fluida, conforme a realidade da escola. Para isso, entre outros recursos, são oferecidos encontros bimestrais de conteúdo pedagógico, mentorias, feedbacks e cursos para desenvolvimento contínuo.

Com todas essas características, os estudantes têm um ambiente favorável para o aprendizado em sua totalidade e tornam-se fluentes ao mesmo tempo em que contam com o ambiente próprio da instituição de ensino que já frequentam.