Quem somos    |    Nossa solução    |    Blog

Grupo de quatro professoras participando de uma atividade no stand da Skies Learning na Bett Brasil, para ilustrar a formação continuada

Na Skies Learning, os docentes passam por um programa de treinamento, que inclui mentoria, observação da sala de aula e cursos para desenvolvimento contínuo

Entre os fatores relacionados ao bom desempenho acadêmicos dos estudantes, o professor ocupa lugar central. O relacionamento com o aluno, as práticas pedagógicas, as metodologias usadas, a atualização em relação aos conteúdos e a sua capacidade de engajar a turma são aspectos determinantes. Todos eles podem ser desenvolvidos e aprimorados durante a carreira, por meio da formação continuada.

Para apoiar os professores nessa jornada, a Skies Learning oferece um programa de treinamento para os docentes (Teacher Training), contínuo e adaptável à realidade de cada escola. Trata-se de um processo de aprendizagem permanente e sistemático que visa desenvolver e atualizar as competências dos educadores, que são acompanhados de perto. “A gente vem estudando e pesquisando sobre educação há séculos e reconhece a chave do sucesso do progresso do aluno na formação do professor”, afirma Carol Stancati, diretora da Skies Learning.

Ela explica que o programa é composto por sete etapas:

Sete etapas do treinamento de formação continuada de professores: formação inicial online, mentoria online/presencial, encontros de conteúdo pedagógico (bimestral), observação de aulas, feedback e plano de ação, cursos para desenvolvimento contínuo e evento Teacher Summit

Conheça, a seguir, cada uma delas

1. Onboarding – formação inicial online

Formação da abordagem metodológica, com 10 horas de duração. Entre os conteúdos trabalhados estão os pilares metodológicos do programa, preparação para a rotina de sala de aula e conhecimento dos materiais utilizados. Também há vivências e fórum remoto para tirar dúvidas.

2. Mentoria (online ou presencial)

Encontro entre consultores e professores para discutir as principais dúvidas do fórum online (da etapa anterior), conhecer o ambiente virtual, entender melhor os materiais de professores e alunos, e revisar o calendário da escola.

3. Encontros sobre rotinas da sala de aula

São quatro encontros anuais divididos por segmento. Professores e consultores discutem planejamento das aulas, enfoque linguístico do bimestre​, trabalho com projetos, estrutura de avaliação, reforço sobre as abordagens metodológicas, partilha de boas práticas​, checagem de calendário e rotinas de sala de aula​.

4. Observação de aula presencial

Todos os professores são assistidos.​ A ideia é proporcionar a autoavaliação contínua e o aperfeiçoamento das competências dos educadores. Os professores podem usar esse momento como uma oportunidade para mostrar o que estão realizando de interessante em sala de aula e descobrir o que podem fazer para aperfeiçoar suas práticas.

5. Feedback e plano de ação

O consultor fornece um feedback claro, objetivo e preciso sobre o que foi observado na etapa anterior. É criado um plano de ação a partir da avaliação do professor e de sugestões de melhorias em relação aos aspectos que ainda não atingiram o nível de desenvolvimento esperado.

6. Cursos para desenvolvimento contínuo

Jornada de formação continuada​, com duração de 20 horas, no formato online assíncrono. Há trilhas de desenvolvimento por estágio, com emissão de certificados e incentivos ao engajamento​ com metas escalonadas.

7. Evento Teacher Summit     

Evento anual​ com palestras, oficinas e painéis para os professores aperfeiçoarem suas práticas pedagógicas e se manterem atualizados sobre as últimas tendências, metodologias e tecnologias no ensino de idiomas. Também é uma oportunidade para os participantes se relacionarem e se conectarem uns com os outros.

Carol destaca ainda a importância de todo esse processo, da formação inicial online e mentoria, passando pelo planejamento das aulas, observação e plano de ação. “Todo mundo tem um ponto para desenvolver. Temos um portfólio de cursos que elencamos para o professor”, comenta.

Segundo ela, durante todo esse percurso, há muitos aprendizados e trocas de boas práticas. “Vamos entendendo como está a evolução dos alunos e que ajustes precisam ser feitos. Acreditamos muito nessa troca de experiências entre as escolas e na formação continuada”, sintetiza.